Eleições 2018

Urna eletrônica: veja como ela funciona por dentro

Canal Manual do Mundo, junto o TSE, mostrou como a urna é construída e falou sobre a possibilidade de fraude do sistema eleitoral

SÃO PAULO – Desde antes do primeiro turno desta eleição, muitos eleitores passaram a questionar o funcionamento da urna eletrônica, indicando que ela seria suscetível à fraudes. Um dos principais problemas apontados está na falta da possibilidade de auditoria da urna eletrônica, mas você sabe como funciona a urna?

O jornalista Iberê Thenório, criador do canal “Manual do Mundo“, que tem 11 milhões de inscritos, publicou um vídeo em que ele abre a urna eletrônica, tirando dúvidas com o coordenador de tecnologia eleitoral do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Rafael Azevedo, sobre o funcionamento do equipamento.

Entre as partes físicas, ele mostra separadamente como é montada a urna, que basicamente conta com o teclado, a tela, uma impressora para o boletim de urna e a zerésima, bateria e duas placas onde estão os softwares da votação.

PUBLICIDADE

Entre as conexões, a urna conta apenas com um cabo de energia e entradas para impressora (caso se adote o esquema de impressão dos votos) e fone de ouvido. Ainda existem dois compartimentos lacrados para entrada USB caso seja necessário. Não há como ligar a urna à internet.

Azevedo explica que os votos são guardados em um cartão de memória e que os dados armazenados são sempre embaralhados. Neste esquema, a cada voto que o eleitor coloque, a informação é jogada em um arquivo e misturada para que não seja possível saber a ordem de eleitores e nem dos votos dados.

Confira o vídeo do “Manual do Mundo” abaixo:

A hora de investir em ações é agora: abra uma conta na Clear com taxa ZERO de corretagem!