Plano B?

“Único capaz de derrotar Lula”, Doria ganha forças como candidato em 2018 também entre aecistas

Dirigentes da sigla, incluindo FHC, trabalham com a hipótese de Doria se candidatar como uma espécie de plano B para a corrida presidencial

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Apesar de todas as negativas do prefeito de São  Paulo, a possibilidade do PSDB lançar a candidatura de João Doria à Presidência em 2018 ganha terreno na cúpula da legenda, inclusive na ala ligada ao senador Aécio Neves, outro nome colocado para a disputa do ano que vem, informa a Folha de S. Paulo.

Dirigentes da sigla – incluindo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso – trabalham com a hipótese de Doria se candidatar como uma espécie de plano B para a corrida presidencial, se forem confirmados o conteúdo de depoimentos de ex-executivos da Odebrecht e “seus impactos devastadores”.

FHC estaria atento a Doria, assim como aliados do senador mineiro, afirmou um amigo do ex-presidente ao jornal; tucanos ligados a Aécio também já procuraram o prefeito para “pavimentar pontes”. De acordo com interlocutores do senador mineiro ouvidos pelo jornal, Aécio não desistiu de sua candidatura, mas vê que suas chances são mais remotas. Na hipótese de Doria se candidatar, não estaria descartada a composição de uma chapa puro-sangue, com o senador Antonio Anastasia (MG); Aécio surgiria, então, como fiador dessa aliança. 

Aprenda a investir na bolsa

Na avaliação de caciques do PSDB, a candidatura de Doria ganhará força se o ex-presidente Lula se candidatar e seria, segundo acreditam os tucanos,o único capaz de derrotar o petista. Ele ainda teria mais força para fazer frente a candidaturas que fogem do político tradicional, como a de Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Contudo, o prefeito paulistano nega a candidatura e reforça o seu apoio ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.