RADAR INFOMONEY Vale divulga plano para 2021 no Vale Day e produção de minério de ferro decepciona; assista ao programa desta 4ª

Vale divulga plano para 2021 no Vale Day e produção de minério de ferro decepciona; assista ao programa desta 4ª

De olho no Supremo

Um ministro do STF vai ser fundamental para definir se ações de Lula continuam com Moro

Autor do voto vencedor que levou as citações da Odebrecht a Lula a saírem das mãos de Moro, Dias Toffoli vai redigir acórdão e, a partir daí, todo recurso terá que ser endereçado a ele

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, pode ser custosa a batalha para levar da Segunda Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) para o plenário da corte a decisão que ameaça tirar ações contra Lula das mãos do juiz Sergio Moro.  

Autor do voto vencedor que levou as citações da Odebrecht a Lula a saírem das mãos do juiz federal, o ministro Dias Toffoli vai redigir acórdão que definirá a extensão de seu entendimento. A partir daí, todo recurso terá que ser endereçado a ele, e não a Edson Fachin, que era o “senhor” do processo, destaca a coluna, fazendo assim com que Toffoli se torne peça fundamental para essa decisão. 

Nesta semana, com essa decisão da Segunda Turma por três votos a dois, abriu-se um novo caminho de atuação à defesa do petista, que ganha armas para tentar reverter condenação no caso do tríplex, modificar o andamento de outros processos o líder petista e até mesmo libertá-lo da prisão.

Aprenda a investir na bolsa

Segundo a equipe de análise política da XP Investimentos, em tese, não haveria previsão de recurso ao plenário do Supremo. Cabem embargos de declaração à Procuradoria-Geral da República, mas estes seriam julgados pela própria Turma, o que limitaria sua eficácia.

Contudo, existiam avaliações de que Fachin, como relator, encaminhasse o recurso sobre o caso ao pleno, com o intuito de esclarecer a mudança na decisão da turma, que desde 2016 reconhecia a competência agora negada a Moro. Com Toffoli no comando dos processos, isso poderia mudar. 

Quer saber mais sobre o cenário político e como se aproveitar dele? Clique aqui e assine o Mapa Político