Xingamentos e apoios

Tuíte de Bolsonaro com vídeo de bloco de carnaval gera polêmica nas redes sociais

Vídeo contém cenas fortes de atos obscenos e escatológicos. Mais de 24 horas após a postagem, os dois assuntos mais comentados do momento no Twitter, no ranking mundial, eram "#BolsonaroTemRazão" e "#ImpeachmentBolsonaro", mostrando a polarização entre apoiadores e críticos do presidente

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O presidente Jair Bolsonaro publicou em seu perfil no Twitter um vídeo com cenas fortes de atos obscenos e escatológicos de um bloco de carnaval. No texto postado junto do vídeo, Bolsonaro diz que não se “sente confortável” em mostrar o conteúdo, mas acrescenta: “É isto que tem virado muitos blocos de rua no carnaval brasileiro”.

O tuíte, que estava no ar até o momento da publicação desta matériagerou forte repercussão nas redes sociais, um reduto do eleitorado de Bolsonaro. Mais de 24 horas após a postagem, os dois assuntos mais comentados do momento no Twitter, no ranking mundial, eram “#ImpeachmentBolsonaro” e “#BolsonaroTemRazão”, mostrando a polarização entre apoiadores e críticos do presidente. O perfil de Bolsonaro é seguido por quase 3,5 milhões de pessoas.

Os seguidores que consideraram as cenas fortes demais para serem postadas na rede iniciaram um movimento pedindo a exclusão do vídeo. No entanto, o Twitter permite algumas formas de conteúdo adulto nas postagens que forem marcadas como mídia “sensível”, como foi o caso da publicação de Bolsonaro. Cabe destacar que essa marcação só foi colocada horas após a postagem viralizar e diante da repercussão negativa de alguns seguidores.

PUBLICIDADE

Segundo o Twitter, a regra de política de conteúdo da rede social seria violada apenas se o conteúdo fosse publicado em vídeos ao vivo, na imagem de capa ou do perfil do presidente. Consultado pela Agência Estado, o Twitter disse que “eventuais violações estão sujeitas às medidas cabíveis”.

Seguidores ofendidos com a postagem pedem impeachment do presidente com base na lei de crimes contra a probidade na administração pública. A lei diz que são crimes de responsabilidade contra a probidade na administração “proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo”.

O jornal Folha de S. Paulo aponta que o vídeo foi feito durante um bloco chamado “Blocu”, que desfilou na segunda-feira (4) pelas ruas do centro de São Paulo.

(Com Ansa)