Política

TSE suspende propaganda do PT que trata de “fantasmas do passado”; partido irá recorrer

De acordo com a ministra do Tribuna, Laurita Vaz, o ato fere as normas previstas na Lei dos Partidos Políticos

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) determinou a suspensão, em caráter liminar, da propaganda partidária do PT (Partido dos Trabalhadores) que alertava sobre os “fantasmas do passado” e que “não se pode voltar atrás”. 

Na propaganda de 1 minuto que entrou ao ar no último dia 13, o PT mostra personagens em dois momentos bastante distintos. Atualmente, com situação econômica e de emprego favorável, e no passado, com imagens de miséria, penúria e desemprego. A decisão também suspende uma nova inserção prevista para 10 de junho. 

Em sua decisão, a ministra do TSE Laurita Vaz afirmou que “mesmo que o teor da peça não imponha, como pretende o representante [PSDB], a conclusão de tratar-se de “propaganda eleitoral antecipada”, sinaliza, ainda que de forma dissimulada, para a continuidade do atual governo, com associação de imagens e ideias negativas ao passado, a incutir no espectador que isso ocorreria caso se desse ouvidos a falsas promessas”. Segundo Laurita, o ato fere as normas previstas na Lei dos partidos políticos. 

Aprenda a investir na bolsa

Para Laurita Vaz “constata-se que a peça impugnada, de forma subliminar, velada, associa imagens negativas, relacionadas à miséria, ao desemprego e à penúria, a um passado político antecedente ao que marca o atual governo, confiado ao PT, mediante afirmações de que não se pode deixar que os fantasmas do passado voltem e levem tudo que conseguimos com tanto esforço”.

O PSDB afirma que a publicidade tem o propósito “de influir no pleito de 2014, objetivando beneficiar a manutenção do PT no Poder Executivo Federal”, de modo a fazer “propaganda negativa dos opositores do governo” ao dizer: “não podemos deixar que os fantasmas do passado voltem”. O PT comunicou em nota que deve entrar com recurso contra a decisão.