Perigo

TSE pode cassar eventual diplomação de Lula e Bolsonaro por abuso de poder, diz Gilmar Mendes

Em evento, ele afirmou que, se comprovado abuso de poder econômico, os candidatos podem ter a diplomação cassada

SÃO PAULO – O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes, colocou em risco as candidaturas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do deputado Jair Bolsonaro. Em evento em Washington nesta segunda-feira (11), ele afirmou que, se comprovado abuso de poder econômico, os candidatos podem ter a diplomação cassada.

Na semana passada, o TSE julgou improcedentes representações da Procuradoria-Geral Eleitoral contra os dois por suposta campanha eleitoral antecipada.

“Eu acho que nos próximos casos o tribunal já vai se posicionar de maneira mais enfática. Aqui não há só essa pergunta sobre a legalidade. Há a pergunta também sobre o financiamento. Quem é que está financiando, e isso pode levar inclusive, depois, ao reconhecimento de abuso de poder econômico, que pode levar à própria cassação do diploma. É preciso ter muito cuidado com isso”, disse.

PUBLICIDADE

Por outro lado, Gilmar avalia que nesse momento as punições são complicadas, pois há uma lacuna no sistema para esta fase da pré-campanha. “Caravanas, reunião para showmício, comício, carros de som, carreatas e coisas do tipo não são feitas de forma tão improvisado. Alguém está financiando isso”, destacou.

Mas mesmo assim ele ressaltou o perigo disso tudo. “Há estruturas aí que já passam da linha, jatinhos, deslocamentos de caravanas, ônibus, reunião organizada de pessoas e tudo mais. Tudo isso precisa ser avaliado. Acho que esse vai ser o tema do tribunal já em fevereiro”.

Por fim, o ministro disse ainda que todos os ministros afirmaram no julgamento da semana passada que é preciso passar “um linha lindeira” para estes atos de pré-campanha e reclamou que multas nesta fase são muito leves. Ele indicou que parte desta pré-campanha faz parte de uma estrutura maior e que pode haver abuso de poder econômico nestes eventos.