Investigação

TSE investiga companhia que doou R$ 874 mil para a campanha de Dilma, diz Folha

A empresa emitiu notas de R$ 41.268 a R$ 160.328 pela locação de computadores e impressoras e prestação de suporte técnico para o comitê de campanha

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Os funcionários do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) estão investigando uma empresa que doou quase R$ 1 milhão do PT, de acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo. A firma prestou serviços de informática para a campanha à presidente da república Dilma Rousseff.

Segundo apurado pela Folha, chamaram a atenção de servidores que examinam as contas 11 notas da empresa UMTI, de Florianopólis, que deu R$ 874 mil para a campanha petista.

A empresa emitiu notas de R$ 41.268 a R$ 160.328 pela locação de computadores e impressoras e prestação de suporte técnico para o comitê de campanha. 

PUBLICIDADE

O CNPJ da empresa está ativo desde 2003, mas só obteve autorização da Prefeitura de Florianopólis para emitir notas fiscais no início de setembro, já em plena campanha. Era como se a campanha fosse o único cliente da empresa. Os técnicos do TSE pediram à Receita Federal para investigar a situação real da firma. 

O jornal apurou que, no site do UMTI, há dois endereços e telefones registrados, mas nenhum dos dois números telefônicos existe. A reportagem também visitou um terceiro endereço, mas havia um prédio residencial onde mora o dono da firma, Davi Unfer. Ele disse que não há empresa onde mora e que ela “funciona” provisoriamente porque tenta, há dois anos, transferir a sede da firma do RS para o Florianopólis.