Segundo jornal

Troca de comando militar na Venezuela preocupa Brasil, diz Estadão

Após especulações sobre a possibilidade de a Venezuela ser alvo dos efeitos da aplicação da chamada cláusula democrática do Mercosul, ganha força a ideia de intermediar o diálogo entre o governo bolivariano e os opositores

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A substituição dos comandos militares na Venezuela tem trazido preocupação no governo brasileiro, conforme contam os jornalistas d’O Estado de S. Paulo. De acordo com a nota, a possibilidade de uma eventual crise interna entre os militares no país ou uma guerra civil branda têm chamado a atenção.

Após especulações sobre a possibilidade de a Venezuela ser alvo dos efeitos da aplicação da chamada cláusula democrática do Mercosul, ganha força a ideia de intermediar o diálogo entre o governo bolivariano e os opositores. A avaliação é que a suspensão do país traria mais prejuízos do que contribuições à sua recuperação em um momento de grandes vulnerabilidades econômicas e tensões políticas.

Segundo o Estadão, o governo brasileiro busca o apoio de regimes bolivarianos como Bolívia e Equador para acionar a Unasul e negociar uma solução para a crise. A Argentina de Mauricio Macri tem sinalizado maior disposição em intermediar o diálogo na Venezuela, em uma tentativa de promover a ascensão de sua chanceler, Susana Malcorra, que aspira o cargo de secretária-geral da ONU. O presidente Nicolás Maduro, no entanto, não tem se mostrado aberto à ideia.

PUBLICIDADE