Política

TRF nega habeas corpus a 2 executivos da Odebrecht

Segundo advogados de um dos executivos, os motivos das prisões são frágeis, baseadas apenas na delação premiada de Alberto Yousseff

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O desembargador federal João Pedro Gebran Neto, do TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região, negou nesta quinta-feira (25) pedidos de habeas corpus em favor de Cesar Ramos Rocha e Rogério Santos de Araújo, ambos executivos da Odebrecht. As informações são da assessoria de imprensa do tribunal em comunicado enviado por e-mail. 

Segundo advogados de Araújo, os motivos das prisões são frágeis, baseadas apenas na delação premiada de Alberto Yousseff. Os advogados dos executivos classificaram a denúncia como “não confiável”. Para eles, os fatos estariam relacionados à Odebrecht e não especificamente aos executivos.

O desembargador afirma, no entanto, que os executivos estariam entre os principais envolvidos nas operações, segundo as delações. A revogação da prisão preventiva “colocaria em risco a ordem pública, com a possibilidade de reiteração da conduta criminosa”, diz Gebran Neto, responsável por julgar processos da Operação Lava Jato na corte.

PUBLICIDADE