Sem discussão

Toffoli deve “jogar por terra” aposta do PT para ver Lula solto antes da eleição

Segundo interlocutores do ministro ouvidos pela Folha, ele não está disposto a trazer o assunto da prisão após condenação após segunda instância à tona assim que assumir o comando do tribunal, em setembro —e muito menos antes da eleição 

SÃO PAULO – Após mais uma derrota no STF (Supremo Tribunal Federal) – desta vez na Segunda Turma – o PT concentra suas esperanças em tirar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da cadeia em meio à retomada do debate sobre a prisão depois da condenação em segunda instância. 

Contudo, se Cármen Lúcia, atual presidente do Supremo, não está disposta a pautar o assunto, o próximo presidente da Corte, Dias Toffoli, já deu sinais de que não deve colocá-lo na pauta tão cedo, informa a coluna Painel, da Folha de S. Paulo. Isso deve desanimar a sigla. 

Quer saber mais sobre o cenário político e como se aproveitar dele? Conheça o Mapa Político

PUBLICIDADE

Segundo interlocutores do ministro ouvidos pelo jornal, ele não está disposto a trazer o assunto à tona assim que assumir o comando do tribunal, em setembro – e muito menos antes da eleição terminar. 

Enquanto isso, as fichas do PT se concentram na ação apresentada pelo PC do B ao Supremo logo após a prisão de Lula. Os advogados que acompanham a iniciativa ainda acreditam que o ministro Marco Aurélio Mello pode levar o tema à mesa – contudo, os colegas do magistrado duvidam que isso aconteça.

Já Gleisi Hoffmann, presidente do PT, entregou ao ex-presidente Lula o parecer que aponta os passos para registrá-lo, mesmo preso, na eleição, informa a coluna. O PT discute esta semana detalhes dos atos de lançamento da candidatura e, de acordo com o jornal, há até a proposta de projetar um holograma do petista.