RADAR INFOMONEY Veja como os analistas avaliam os impactos do ressurgimento de casos de Covid nas bolsas e na economia

Veja como os analistas avaliam os impactos do ressurgimento de casos de Covid nas bolsas e na economia

Situação complicada

Tio de secretário da Fazenda pergunta como Orçamento será fechado – e não acha graça da resposta

Subindo impostos, cortando gastos, revendo meta ou abolindo aritmética, respondeu Fabio Kanczuk,  secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, segundo relato do próprio no Twitter 

Aprenda a investir na bolsa

O secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Fabio Kanczuk, contou neste sábado (12) no Twitter que um tio seu lhe perguntou o que o governo vai fazer “para fechar o orçamento” e, em resposta, afirmou que a equipe econômica poderá “elevar impostos, ou cortar gastos, ou elevar a meta de déficit, ou abolir a aritmética”. O tio, segundo o relato de Kanczuk, respondeu que não viu “graça nenhuma”.

O governo tem enfrentado dificuldades para cumprir a meta fiscal de 2017, que limita o déficit a até R$ 139 bilhões, mesmo depois de ter anunciado, por meio de decreto, aumentos nas alíquotas de PIS/Cofins para combustíveis. Para terminar o ano sem estourar a meta, a equipe econômica analisa outras alternativas, como propor novas altas de tributos ou alterar a meta para um número mais folgado.

Havia a expectativa de que uma revisão da meta fosse anunciada na sexta-feira, depois de uma reunião entre o presidente Michel Temer, membros da equipe econômica e lideranças. No entanto, em nota divulgada em conjunto pela Fazenda e pelo Ministério do Planejamento, o governo afirmou que as conversas sobre a situação fiscal do País serão retomadas na segunda-feira. “Assim que houver uma decisão em relação à meta fiscal, divulgaremos imediatamente”, diz o texto.

Aprenda a investir na bolsa