Ate hoje

Termina hoje prazo para Dilma e PGR se manifestarem sobre o impeachment no STF

Termina hoje (11) o prazo estabelecido pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), para que eles se manifestem sobre a decisão de Cunha, que aceitou pedido de abertura de processo de impeachment contra a presidente

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

Termina hoje (11) o prazo estabelecido pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), para que a presidente Dilma Rousseff e a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestem sobre a decisão do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que aceitou pedido de abertura de processo de impeachment contra a presidente. Câmara e Senado já se manifestaram.

Fachin é relator de uma das ações contrárias à de Cunha. Nela, o PCdoB questiona a validade da Lei 1.079/50, que regulamentou as normas de processo e julgamento do impeachment. As informações podem ser entregues até as 19h de hoje. 

O plenário da Corte deverá a petição do PCdoB na quarta-feira (16). Na noite de terça-feira (8), o ministro Edson Fachin suspendeu a tramitação do pedido de impeachment da presidente. A decisão impede a Mesa da Câmara de instalar a comissão especial do impeachment até a decisão definitiva do Supremo.

Aprenda a investir na bolsa

A pedido do partido, Fachin optou por paralisar a tramitação para evitar que atos futuros possam ser anulados pela Corte.

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir: