Tensões entre Coreias do Sul e do Norte acirram-se, mas analistas descartam conflito

Consultoria RGE afirma que embate armado será evitado, devido aos elevados custos econômicos e humanos

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A Coreia do Sul concluiu exercício militar programado para esta segunda-feira (20), elevando temores sobre uma possível retaliação por parte da Coreia do Norte. Entretanto, analistas descartam uma escalada do conflito na península.

A operação, que contou com armamento real, durou cerca de 90 minutos e ocorreu em uma ilha próxima à fronteira entre os países, segundo disse oficiais do governo da Coreia do Sul à agência sul-coreana Yonhap.

Ainda segundo as autoridades, o exército sul-coreano se preparou para uma ofensiva da Coreia do Norte, já que aviões de caça e cerca de 10 navios da marinha estavam preparados para uma possível ação.

PUBLICIDADE

Sem conflito
No entanto, a equipe da RGE Economics, consultoria do economista Nouriel Roubini, não acredita em um conflito armado, apesar de existir uma pequena possibilidade de que uma combinação de fatores possa levar as duas nações novamente ao embate.

“As tensões intensificadas entre a Coreia do Sul e do Norte são improváveis de eclodir em um total confronto militar, devido aos custos econômicos e humanos, bem como ao interesse compartilhado entre a China e a Coreia do Sul em evitar um colapso do regime ditatorial do Norte”, escreve a equipe em relatório.