Briga

Tensão política na Copa do Mundo: jogadores da Suíça provocam Sérvia em comemoração de gol

O que poderia parecer o símbolo de uma pomba feito com as mãos para muitas pessoas, na verdade era uma referência à águia de duas cabeças que está na bandeira da Albânia

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO –  Apesar de não ter havido nenhuma confusão em campo, as comemorações dos dois gols da Suíça contra a Sérvia no duelo pela Copa do Mundo nesta sexta-feira (22) geraram uma grande polêmica por conta de uma provocação política feita pelos autores dos tentos: Xhaka e Shaqiri.

O que poderia parecer o símbolo de uma pomba feito com as mãos para muitas pessoas, na verdade era uma referência à águia de duas cabeças que está na bandeira da Albânia. Os dois jogadores, juntos com Behrami, na verdade, têm suas origens no Kosovo, sendo que suas famílias se refugiaram na Suíça para fugir da guerra na ex-Iugoslávia nos anos 90.

O Kosovo declarou independência da Sérvia apenas em 2008, mas nem todos os países reconhecem a situação do país. Entre as nações que não aceitaram ainda esta separação estão a Rússia, China e até o Brasil.

PUBLICIDADE

Xhaka é filho de pais albaneses, sendo que o seu irmão Taulant Xhaka, defende hoje a seleção da Albânia. Seu pai chegou a ser preso por se opor à Iugoslávia comunista, país que deu origem à Sérvia. A partir de 1991 eclodiu o que ficou conhecido como “guerra iugoslavas”, período em que cresceu a tensão entre Sérvia e Albânia.