Cunha aceitou

“Tenho convicção do arquivamento do impeachment”, diz Dilma

A nova maré negativa entre o peemedebista e o governo surgiu com a abertura de um processo contra ele no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados

(Lula Marques/ Agência PT)

SÃO PAULO – A presidente da República Dilma Rousseff já reagiu à decisão do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de deflagrar o pedido de impeachment contra ela, assinado pelos advogados Hélio Bicudo, Miguel Reale Júnior e Janaína Paschoal. Em pronunciamento rápido, a petista se posicionou de maneira confiante sobre as condições de o governo superar a nova crise instaurada. “Temos que ter tranquilidade e confiar nas instituições do estado democrático”, afirmou. Ela aproveitou para ressaltar que não existe nenhum ato ilícito que tenha cometido.

A nova maré negativa entre o peemedebista e o governo surgiu com a abertura de um processo contra ele no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. Com a disputa voto a voto para evitar que o relatório do deputado Fausto Pinato (PRB-SP) fosse aceito por seus pares, Cunha ameaçou dar seguimento ao processo de impeachment contra Dilma caso os três parlamentares petistas no Conselho votassem contra ele. Hoje, o trio marcou posição em favor da admissibilidade e o peemedebista lançou a última carta que tinha na manga.

“Recebi com indignação a decisão do presidente da Câmara de processar pedido de impeachment contra mandato democraticamente conferido a mim pelo povo brasileiro. Não podemos deixar as conveniências abalarem a democracia e a estabilidade de nosso país”, afirmou Dilma. “Tenho convicção e absoluta tranquilidade quanto à improcedência desse pedido”, complementou a presidente em pronunciamento feito no Palácio do Planalto.

PUBLICIDADE

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir: