Perspectiva favorável

Tendências: Por sua postura independente, Marina deve ser mais bem sucedida que Campos

Ainda que Aécio permaneça como o candidato favorito do mercado, a possível presidenciável do PSB deve ter uma recepção melhor dos investidores do que Dilma.

SÃO PAULO – Marina Silva, possível presidenciável do PSB no lugar de Eduardo Campos, que morreu após um trágico acidente de avião na quarta-feira, é uma forte candidata e pode ser mais bem sucedida que o ex-governador do Pernambuco e que o candidato à presidência do PSDB, Aécio Neves, afirmou Rafael Cortez, analista político da Tendências Consultoria Integrada. Essa perspectiva de que a ex-senadora seja capaz de atrair mais eleitores descontentes se deve à postura independente de Marina. 

“Em 2010, Marina se beneficiou de uma forte votação no Sudeste. A desaprovação ao atual governo nessa região é ainda mais alta agora“, explicou Cortez.

Ainda que Aécio permaneça como o candidato favorito do mercado, a possível presidenciável do PSB deve ter uma recepção melhor dos investidores do que Dilma. ‘‘Os mercados não gostaram de Dilma no primeiro mandato e veem uma série de incertezas em um potencial segundo mandato’’, afirmou Cortez.

PUBLICIDADE

Ao criticar o sistema político tradicional, Marina acaba atraindo eleitores descontentes, avaliou Cortez. Este posicionamento, porém, pode representar um problema, caso ela vença a eleição, já que terá de formar uma ampla coalisão para atribuir viabilidade ao governo. 

Além disso, analista apontou que, com a candidatura de Marina, as probabilidades de Dilma Rousseff se reeleger no primeiro turno diminuiriam. A ex-senadora também tem chance de vencer Dilma em um eventual segundo turno.