Delação da JBS

Temer pediu reunião e ouviu razões para o veto à JBS, diz BNDES

Michel Temer ouviu as razões do BNDES para o veto e não tentou convencer o banco a mudar sua decisão, diz o comunicado

(Bloomberg) – O presidente Michel Temer solicitou uma reunião com a presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos, sobre veto da BNDESPar à operação de reestruturação da JBS (JBSS3), disse o banco em resposta à Bloomberg.

Bastos, juntamente com seu diretor jurídico e diretor de mercado de capitais, se reuniu com Temer sobre a proposta. Temer ouviu as razões do BNDES para o veto e não tentou convencer o banco a mudar sua decisão, diz o comunicado
Temer “Somente ouviu informações sobre as razões que levaram a BNDESPar a vetar a operação”, disse o banco
NOTA: A BNDESPar, braço de investimento do BNDES, segundo maior acionista da JBS, vetou os planos da companhia no ano passado, dizendo que isso levaria à desnacionalização e afetaria os direitos e deveres dos acionistas
Em testemunho gravado como parte da delação premiada, o presidente da JBS, Joesley Batista, disse que Temer se ofereceu para interceder pessoalmente junto à presidente do banco, mas sem êxito
A comissão de apuração interna que o BNDES criou para investigar o caso JBS tem até 90 dias para chegar a conclusões e produzir um relatório, diz o banco em outra resposta por email
NOTA: BNDES criou comissão em 16 de maio após uma investigação policial federal sobre a fraude envolvendo contribuições alegadamente ilícitas do BNDES para a JBS
O comitê interno é composto por funcionários do BNDES que se reportam ao diretor Ricardo Baldin e podem buscar assistência externa para apoio. 

Esta matéria foi publicada em tempo realapara assinantes do serviço BloombergaProfessional.

PUBLICIDADE