Protesto do presidente

Temer critica insistência do PSDB e diz que não está “abanando o rabo” para Alckmin

"Eu que estou sendo procurado com insistência pelos tucanos. É o Alckmin que está pedindo encontro comigo. Quando vou a São Paulo, é um enxame de peessedebistas a me procurar", afirmou o presidente

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Nos últimos dias, os jornais relatam que Michel Temer está correndo atrás do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como de outros caciques tucanos, para discutir uma aliança para as eleições deste ano. Contudo, o presidente manifestou-se e negou que está procurando insistentemente o PSDB, mas sim o contrário.

“Eu que estou sendo procurado com insistência pelos tucanos. É o Alckmin que está pedindo encontro comigo. Quando vou a São Paulo, é um enxame de peessedebistas a me procurar”, afirmou Temer para o Blog do Camorotti, do portal G1, nesta segunda-feira (14). Além do ex-governador de São Paulo, o presidente relatou que João Doria (ex-prefeito de São Paulo) e Márcio França (governador de São Paulo) também ligaram para arquitetar uma aliança, como também foi procurado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

“Estou indignado. Essa gente está atrás de mim com ânsia. E fica parecendo que sou que estou atrás de Geraldo Alckmin de forma insistente, abanando o rabo (…) Todo mundo me procura. Estou sendo procurado pelas pessoas. E depois eles vão à imprensa para dizer que eu é que estou procurando os tucano”, afirmou Temer para o jornalista do G1.

PUBLICIDADE