Críticas

“Temer cortou até almoço da Dilma. Amanhã vamos comer marmitex”, diz Lula em ato no RJ

"Os coxinhas agora estão com vergonha por que foram para a rua bater panela e o resultado não foi um risoto, foi Temer", ironizou o ex-presidente

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em ato organizado pelas centrais sindicais no Rio de Janeiro na noite de segunda-feira (7), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reclamou dos cortes na alimentação e nas viagens em aviões da FAB para a presidente afastada Dilma Rousseff, decididos pelo governo do presidente em exercício Michel Temer. “Temer não tinha o direito de fazer o que fez. Ele cortou até o almoço da Dilma. Amanhã vamos comer marmitex”, ironizou o petista.

Além disso, Lula voltou a deixar claro que acredita que Dilma irá retornar ao cargo: “não estou dizendo que Dilma não cometeu erros, cometeu. Mas queremos que ela volte para corrigir os erros que cometemos”. O ex-presidente ainda falou da possibilidade de influência do presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), no governo. “Os coxinhas sabem que o ministério de Temer é o ministério do (Eduardo) Cunha”.

Para o petista, as medidas adotadas contra a Dilma, como a restrição ao uso de aviões da FAB, “não vão impedir de sair pelo País para denunciar esse governo”.  Ele evitou comentar seu pretende ser candidato em 2018, mas afirmou que tem uma “dívida com a sociedade brasileira”.

Aprenda a investir na bolsa

“Estão me acusando de tudo quanto é nome, divulgando as bobagens que falo. É medo de eu voltar. Ainda é muito cedo para pensar em 2018. Já estou com idade de me aposentar. Mas não pensem que vão destruir aquilo que nós construímos”, disse durante o ato no Rio, aproveitando para ironizar os manifestantes pró-impeachment: “os coxinhas agora estão com vergonha por que foram para a rua bater panela e o resultado não foi um risoto, foi Temer”.