Discurso

Temer comete série de gafes e diz que mulhers analisam melhor preços de supermercado

Presidente participou de evento especial em comemoração do Dia Internacional da Mulher, mas cometeu diversos deslizes em seu discurso

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O presidente Michel Temer cometeu diversas gafes nesta quarta-feira (8) durante discurso no Palácio do Planalto. Enquanto exaltava o papel feminino na sociedade, o peemedebista afirmou que somente a mulher é capaz de indicar “desajustes” de preços no supermercado.

“Na economia, também a mulher tem grande participação. Ninguém é mais capaz de indicar os desajustes de preço no supermercado do que a mulher. Ninguém é capaz de melhor detectar as flutuações econômicas do que a mulher, pelo orçamento doméstico”, disse.

Em outra gafe, o peemedebista ressaltou ainda que, com a volta do crescimento econômico, as mulheres retornarão ao mercado de trabalho além de cuidar dos “afazeres domésticos”.

PUBLICIDADE

“Hoje, graças a Deus, as mulheres tem possibilidade de empregabilidade que não tinha no ano passado. Com a queda da inflação, dos juros, significa que também, além de cuidar dos afazeres domésticos, terá um caminho cada vez mais longo para o emprego”, continuou o presidente.

 Em um terceiro momento, Temer dizia que a mulher ainda é tratada como se fosse uma “figura de segundo grau”, mas que deveria ocupar o primeiro posto em todas as sociedades, mas acabou falhando novamente no discurso.

“Tenho convicção do quanto a mulher, pela minha criação, pela Marcela, faz pela casa, pelo lar, pelos filhos. Se a sociedade vai bem, se os filhos crescem, é porque tiveram adequada formação em suas casas e, seguramente, quem faz isso não é o homem, é a mulher”, afirmou.

Após o evento, a secretária nacional de Políticas para as Mulheres, Fátima Pelaes, foi questionada sobre se as declarações do presidente haviam sido, na avaliação dela, machistas. Fátima, então, disse que não. Para ela, o presidente somente fez uma referência à jornada doméstica e profissional vivida pela mulher atualmente.

O evento serviu para o anúncio de medidas para garantir respeito à escolha das mulheres na hora do parto. As maternidades do SUS terão de ofertar o Dispositivo Intrauterino de Cobre (DIU), e haverá uma cartilha para que os partos sejam mais humanizados.