Política

Temer anuncia plano de segurança com uso de forças federais para desbloquear estradas

"Vamos implantar um plano de segurança para enfrentar o desabastecimento", disse

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O presidente Michel Temer fez um pronunciamento na tarde desta sexta-feira (25) em que informou que acionou as forças federais de segurança para desbloquear as estradas e também solicitou aos governadores que façam o mesmo. “Vamos implantar um plano de segurança para enfrentar o desabastecimento”, disse.

“Atendemos 12 solicitações dos caminhoneiros, que se comprometeram a encerrar a paralisação imediatamente”, explicou o presidente ressaltando que uma “minoria radical” não quis cumprir o acordo. “Quem bloqueia estradas, quem age de maneira radical está prejudicando a população e, saliento, será responsabilizado”, continuou Temer.

“Não vamos permitir que a população fique sem gêneros de primeira necessidade. Não vamos permitir que os hospitais fiquem sem insumos para salvar vidas. Não vamos permitir que crianças sejam prejudicadas pelo fechamento de escolas. Como não vamos permitir que produtores tenham seu trabalho mais afetado”, afirmou.

PUBLICIDADE

Na noite de ontem, o governo anunciou um acordo em que a redução de 10% no diesel anunciada na quarta-feira irá durar 30 dias, e não 15 como a Petrobras propôs inicialmente. Além disso, o reajuste de combustíveis – que pode ser diário pela atual política da estatal – passará a ser mensal. Entre outros pontos, o governo também se comprometeu em reduzir a zero a alíquota da Cide, em 2018, sobre o óleo diesel

De acordo com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, das 9 entidades em greve, a única que não assinou foi a União Nacional dos Caminhoneiros. Apesar deste anúncio, até o momento não houve desobstrução das estradas e a greve continua no mesmo grau que estava na véspera.