Sem base igual

Temer ainda não tem base igual à votação do impeachment, diz analista político

“É preciso saber separar situações diferentes; reformas trabalhista, tributária e previdenciária continuam sendo de aprovação difícil na Câmara”, destaca André César, da Hold Assessoria

Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) — Resultado da votação que aprovou a acusação de crime de responsabilidade contra a presidente Dilma Rousseff, com 367 deputados favoráveis, não significa que esse é o tamanho da base do governo de Michel Temer, diz o analista político André César, sócio da Hold Assessoria. Leia abaixo os principais trechos:

  • “É preciso saber separar situações diferentes; reformas trabalhista, tributária e previdenciária continuam sendo de aprovação difícil na Câmara”
  • “Vamos saber qual é o tamanho do apoio que Temer terá na primeira votação mais polêmica, algo que exija quorum qualificado na Câmara”
  • “O que chamam de Centrão está avançando e mostrando força”
  • “Eduardo Cunha ainda tem muito poder e continua jogando mesmo afastado”
  • “Temer tem de ir testando aos poucos sua base de apoio no Congresso; não pode arriscar-se neste momento com propostas de emenda constitucional”
  • NOTA: André Moura fala como líder do governo com base de 407 deputados

 

Esta matéria foi publicada em tempo realapara assinantes do serviço BloombergaProfessional.

Aprenda a investir na bolsa