MERCADOS AO VIVO Ação da GetNinjas (NINJ3) abre em leve alta em estreia na B3, mas vira para queda

Ação da GetNinjas (NINJ3) abre em leve alta em estreia na B3, mas vira para queda

Mas defende Dilma

Temer admite que mudança em regra trabalhista foi pensada antes de eleição

Contudo, vice-presidente nega que Dilma tenha mentido; Folha de S. Paulo de hoje destaca que a revisão das regras trabalhistas foi planejada antes da eleição

SÃO PAULO – O vice-presidente da República, Michel Temer, admitiu nesta segunda-feira (26) ao jornal Folha de S. Paulo que o pacote de endurecimento de regras para conceder o seguro-desemprego foi planejado antes da eleição pelo governo de Dilma Rousseff, conforme destacado pela publicação nesta segunda-feira (26). 

As novas normas, que limitam a obtenção do seguro-desemprego e do abono salarial, foram definidas em meados em 2014. E, já em agosto, o governo reduziu em R$ 8,8 bilhões a previsão do gasto com abono salarial.

Durante a campanha, destaca o jornal, Dilma destacou que não faria alterações na legislação que comprometessem os direitos dos trabalhadores. Dilma chegou a insinuar que seus opositores alterariam os direitos trabalhistas e reiterou que ela não mexeria em benefícios como férias e 13º “nem que a vaca tussa”.

Já Temer, apesar de confessar que já se esperavam revisões antes da eleição, saiu em defesa da presidente Dilma Rousseff, negando que ela tenha mentido durante a corrida eleitoral. “É muito natural durante o governo que sejam feitos ajustamentos. E esses ajustamentos começaram a ser examinados no passado e agora serão implementados. Agora, são variações mais do que naturais. Às vezes, você tem, em face até de um progresso social, de readequar certos institutos”, afirmou.