Tebet reitera aprovação da escolha de Galípolo e cita bom diálogo com classe política e BC

Ministra reiterou que indicado do governo terá lucidez para ampliar a discussão sobre condução da política monetária no Banco Central

Estadão Conteúdo

A ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet (MDB), em sessão de debate no Senado Federal (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)
A ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet (MDB), em sessão de debate no Senado Federal (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

Publicidade

A ministra do Planejamento, Simone Tebet, reiterou nesta terça-feira (9), sua visão positiva sobre a escolha de Gabriel Galípolo para a Diretoria de Política Monetária, anunciada na segunda-feira pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad.

“Foi uma boa escolha do ministro Haddad. Galípolo dialoga bem com a classe política e com o Banco Central e tem boa relação com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, além de ter experiência, competência e capacidade”, disse Tebet ao chegar ao Senado, para participar de sessão conjunta das comissões de Infraestrutura e Desenvolvimento Regional.

Tebet reiterou que Galípolo será a voz do País na autoridade monetária e que não será uma voz divergente, mas sim uma voz lúcida para ampliar a discussão sobre a condução da política monetária tendo em vista a atual situação econômica do país, em que ela avalia ter controle da inflação de demanda. “É importante fazer uma reflexão da visão monetária, não só da visão fiscal, harmonizando as duas.”