Tarso Genro diz que não protegerá membros do PT em investigações da PF

Afirmação veio em réplica a Greenhalgh, que sugeriu ao ministro que defendesse seus colegas da Operação Satiagraha

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Ao contrário do que afirma o banqueiro Daniel Dantas, Tarso Genro, ministro da Justiça, afirmou no último domingo (13) que não protegerá ninguém do PT, caso sejam descobertas ilegalidades envolvendo membros do partido na investigação da Polícia Federal.

As palavras do ministro vem em tom de réplica à conversa que teve com o ex-deputado do PT e atual advogado de Dantas, Luiz Eduardo Greenhalgh, o qual disse que, se fosse ministro, jamais envolveria seu nome em um “espetáculo de pirotecnia” como o do caso Satiagraha.

Greenhalgh ligou para Tarso após ter sua prisão requisitada pela Polícia Federal – recusada logo após pela Justiça -, pedindo informações sobre o inquérito. Tarso, no entanto, alegou não as ter concedido, e aconselhou Greenhalgh a fazer uma queixa formal no caso de um possível abuso das escutas telefônicas.

Lei contra escutas

Aprenda a investir na bolsa

Possíveis abusos cometidos em investigações desse porte, segundo o ministro, serão resolvidos somente quando o Congresso votar o projeto que impõe maior controle ao uso de escutas telefônicas, tornando-as menos invasivas e agressivas.