Serra X Kátia

“Taça de vinho arremessada” atinge os nervos políticos no Brasil, diz NYT

O jornal ressalta o ambiente de tensão política que o Brasil vive, lembrando que também houve discussões que levaram a agressões físicas no Conselho de Ética, na última quinta-feira

SÃO PAULO – O jornal americano New York Times destacou em suas páginas a discussão entre a ministra da Agricultura Kátia Abreu (PMDB-TO) e o senador José Serra (PSDB-SP) na noite da última quarta-feira, em jantar em Brasília. Na ocasião, Kátia Abreu jogou um copo de vinho na cara de Serra após ele chamá-la de “namoradeira”.

Em artigo chamado “Tossed Glass of Wine Hits Nerve in Brazil” (ou ”Taça de vinho arremessada atinge nervos no Brasil”), o NYT ressalta que o Brasil está lidando com uma grave crise econômica, problemas com o zika virus e discussões sobre o impeachment de Dilma. “Mas, na quinta-feira, a política do País estava obcecada por uma briga de um dos homens mais poderosos do Brasil, que insultou uma das mulheres mais poderosas do Brasil em um evento na capital, Brasília, e teve uma taça de vinho jogada em seu rosto”.

O jornal explica toda a discussão entre os políticos, que também se estendeu pelo Twitter da ministra e ressalta: “a confusão acertou um nervo do país que está examinando tradições profundamente enraizadas de comentários machistas e assédio sexual”, diz o NYT, citando as campanhas contra o machismo no País.

PUBLICIDADE

Contudo, ressalta que a atitude da ministra foi vista como controversa, ouvindo algumas pessoas sobre o assunto. “É ótimo que Kátia tenha reagido contra uma observação sexista, mas ela foi para o caminho errado”, disse Kaely Pinto de Souza, funcionária do supermercado. Ela acrescentou: “se os nossos próprios políticos partem direto para a agressão física, jogando vinho um no rosto do outro, o que isso ensina para os cidadãos que os têm como representantes?”

O jornal ressalta ainda o ambiente de tensão política que o Brasil vive, lembrando que também houve discussões que levaram a agressões físicas no Conselho de Ética, na última quinta-feira. “Muitos brasileiros também avaliam que a briga diz muito sobre um establishment político cada vez mais polarizado e obcecado por si mesmo”, afirma.

Porém, Kátia afirmou que o episódio não tem nada a ver com divergência política entre os dois: Serra é de oposição ao governo Dilma Rousseff e a ministra é da equipe e amiga pessoal da presidente. Enquanto isso, Serra se desculpou, alegando  ter feito uma “brincadeira com intenção de elogio”. “Me desculpei. Sempre tive respeito pela Katia”, afirmou. 

É hora ou não é de comprar ações da Petrobras? Veja essa análise especial antes de decidir: