Na calada da noite

Sucessora de Janot na PGR tem encontro fora da agenda com Michel Temer, às 22h

Raquel Dodge foi o nome indicado pelo presidente e aprovado pelos senadores para assumir a PGR em setembro. Sua escolha, à revelia da indicação da burocracia na lista tríplice, rompeu com uma tradição na corporação

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – A subprocuradora da República Raquel Dodge, sucessora de Rodrigo Janot que irá comandar a Proguradoria-Geral da República a partir de setembro, fez uma visita ao presidente Michel Temer, no Palácio do Jaburu, às 22h da última terça-feira (8). O encontro não constava na agenda oficial do peemedebista e foi descoberto pelas imagens de um cinegrafista da TV Globo.

Dodge foi o nome indicado pelo presidente e aprovado pelos senadores para assumir a PGR em setembro. Sua escolha, à revelia da indicação da burocracia na lista tríplice, rompeu uma tradição de os nomeados serem os mais votados entre os procuradores.

Segundo a subprocuradora, o encontro ocorreu para discutir a agenda de sua posse no cargo. Em conversa com o jornal Folha de S. Paulo, Dodge explicou: “O presidente indagava sobre a data e horário possível para a minha posse, pois precisa viajar para os Estados Unidos no dia 18 de setembro, segunda, para fazer a abertura da Assembleia Geral da ONU no dia 19. O mandato do PGR termina no dia 17, domingo”. Segundo ela, por conta disso, a posse deverá ocorrer de manhã.

Aprenda a investir na bolsa

Dodge é conhecida por manter divergências com Janot. Sua posse ocorrerá em um momento conturbado para as relações entre o Planalto e a PGR, após Temer ser o primeiro presidente denunciado por corrupção durante o exercício de suas funções. Ainda é esperada ao menos uma nova denúncia contra o peemedebista.