SP: 26% se dizem de direita e 20% de esquerda em SP, mas petistas batem bolsonaristas

Segundo o levantamento do Datafolha, 29% dos entrevistados na cidade de São Paulo (SP) se consideram mais próximos de Lula (PT), enquanto 17% se dizem mais alinhados a Jair Bolsonaro (PL)

Fábio Matos

Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) são os dois principais cabos eleitorais de candidatos nas eleições municipais de 2024
Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) são os dois principais cabos eleitorais de candidatos nas eleições municipais de 2024

Publicidade

De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Datafolha, na quarta-feira (10), a cidade de São Paulo (SP) registra um percentual maior de eleitores que se dizem de direita em relação aos que se alinham à esquerda. Por outro lado, aponta o instituto, há mais eleitores paulistanos que se identificam com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) do que com o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que vêm polarizando a política nacional.

Segundo o levantamento, 26% dos eleitores da maior cidade do Brasil se declaram de direita, ante 20% que se dizem de esquerda no espectro político-ideológico.

Baixe uma lista de 11 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

Continua depois da publicidade

A mesma pesquisa mostrou que 29% dos entrevistados se consideram mais próximos de Lula, enquanto 17% se dizem mais alinhados a Bolsonaro.

Eleitores “moderados”

Quando se consideram os segmentos mais “moderados” de cada um dos polos, diz o Datafolha, esses percentuais alcançam 43% (no caso de Lula) e 25% (Bolsonaro).

De acordo com o Datafolha, 6% dos entrevistados dizem não ser petistas nem bolsonaristas, enquanto 25% se declaram neutros e 1% não souberam opinar.

Continua depois da publicidade

O instituto mostrou que 24% dos eleitores da cidade de São Paulo dizem ser de centro. O levantamento aponta que a soma dos entrevistados de direita e centro-direita é de 36%; já de esquerda e centro-esquerda é de 31%. Outros 9% não souberam responder.

O Datafolha auferiu o espectro ideológico dos entrevistados utilizando uma escala de 1 (mais à esquerda) a 7 (mais à direita). A escala de identificação entre os polos predominantes, por sua vez, vai de 1 (mais próximo do bolsonarismo) a 5 (mais próximo do petismo).

Pesquisa anterior

A pesquisa anterior, em maio deste ano, mostrava que 28% dos entrevistados se diziam de direita, ante 21% de esquerda. Considerando os eleitores mais moderados, esses percentuais chegavam a 40% e 31%, respectivamente.

Continua depois da publicidade

Na ocasião, eram 22% os eleitores que se declaravam de centro e 8% os que não souberam responder.

O mesmo levantamento indicou que 31% dos entrevistados se diziam petistas e 19%, bolsonaristas.

No segundo turno das eleições presidenciais de 2022, Lula derrotou Bolsonaro, na cidade de São Paulo, por 53,54% a 46,46%.

Continua depois da publicidade

A pesquisa

A margem de erro da pesquisa do Datafolha é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos. O levantamento foi realizado com 1.092 eleitores da capital paulista, entre os dias 2 e 4 de julho de 2024.

Fábio Matos

Jornalista formado pela Cásper Líbero, é pós-graduado em marketing político e propaganda eleitoral pela USP. Trabalhou no site da ESPN, pelo qual foi à China para cobrir a Olimpíada de Pequim, em 2008. Teve passagens por Metrópoles, O Antagonista, iG e Terra, cobrindo política e economia. Como assessor de imprensa, atuou na Câmara dos Deputados e no Ministério da Cultura. É autor dos livros “Dias: a Vida do Maior Jogador do São Paulo nos Anos 1960” e “20 Jogos Eternos do São Paulo”