Campanha nas ruas

Solidariedade inicia campanha por impeachment de Dilma e coleta assinaturas

Paulinha da Força disse que o partido vem há meses conversando com juristas e ministros e está convencido de que há bases legais sólidas para a abertura de um processo de impeachment

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Na última quarta-feira (11), o partido Solidariedade emitiu uma nota em que destacou ter decidido, após deliberação de suas principais lideranças, começar um movimento nacional de coleta de assinaturas para o impeachment da presidente da República Dilma Rousseff.

“Nenhum brasileiro aguenta mais a corrupção, as mentiras e a incompetência do governo Dilma”, destacou o presidente do partido e deputado federal Paulinho da Força. 

Paulinho disse que o partido vem há meses conversando com juristas e ministros e está convencido de que há bases legais sólidas para a abertura de um processo de impeachment.

PUBLICIDADE

“A principal questão que estamos levantando é a culpa de Dilma Rousseff por omissão, imperícia, imprudência ou negligência. Na prática, o cargo que Dilma ocupava à época da compra de Pasadena [refinaria localizada nos Estados Unidos], de presidente do Conselho de Administração da Petrobrás, lhe dava responsabilidade sobre as decisões da empresa e, consequentemente, sobre o prejuízo de quase 800 milhões de dólares, que a compra causou à empresa”.

O Solidariedade aproveitará as manifestações do próximo domingo (15) para colher as assinaturas. A expectativa é de reunir 1 milhão de assinaturas para oficializar ao Congresso o pedido. As assinaturas serão coletadas por meio de abaixo-assinado físico e petição virtual.