Sobrinho de Marina Silva, ministra do Meio Ambiente, é assassinado no Acre

Cauã Nascimento Silva, de 19 anos, teve sua casa invadida por dois homens. Ele estava no quarto quando foi atingido por três tiros

Fábio Matos

Publicidade

Um sobrinho-neto da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva (Rede), foi assassinado em Rio Branco (AC), na terça-feira (6). A informação foi divulgada pela própria política, que lamentou a tragédia em uma publicação em sua conta oficial no X (antigo Twitter).

De acordo com informações preliminares, Cauã Nascimento Silva, de 19 anos, teve sua casa invadida por dois homens, no bairro do Taquari. Ele estava no quarto quando foi alvejado por pelo menos três tiros.

“Cauã foi vítima da criminalidade que destrói vidas, principalmente de jovens de bairros da periferia do nosso país. Que Deus sustente e console nossa família”, escreveu Marina.

Continua depois da publicidade

As investigações sobre o crime estão sendo conduzidas pela Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) do Acre. Segundo o relato de testemunhas, os homens que atiraram em Cauã teriam fugido em uma moto.

A ministra do Meio Ambiente recebeu mensagens de solidariedade de lideranças políticas, como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o senador Randolfe Rodrigues (ex-Rede, hoje sem partido) e os deputados federais Chico Alencar (PSOL-RJ), Sâmia Bomfim (PSOL-SP) e Benedita da Silva (PT-RJ).

Newsletter

Infomorning

Receba no seu e-mail logo pela manhã as notícias que vão mexer com os mercados, com os seus investimentos e o seu bolso durante o dia

E-mail inválido!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Fábio Matos

Jornalista formado pela Cásper Líbero, é pós-graduado em marketing político e propaganda eleitoral pela USP. Trabalhou no site da ESPN, pelo qual foi à China para cobrir a Olimpíada de Pequim, em 2008. Além do InfoMoney, teve passagens por Metrópoles, O Antagonista, iG e Terra, cobrindo política e economia. Como assessor de imprensa, atuou na Câmara dos Deputados e no Ministério da Cultura. É autor dos livros “Dias: a Vida do Maior Jogador do São Paulo nos Anos 1960” e “20 Jogos Eternos do São Paulo”.