Imprensa internacional

Sobrevivência política de Lula e do PT está cada vez mais em risco, diz FT

Jornal britânico destaca que Lula está agora no centro das investigações, que atinge também seus familiares e amigos - e também pode causar efeitos a Dilma e à eleição de 2018

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Carnaval chegou ao fim neste final de semana e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se encontrou no centro de algumas celebrações, destaca o jornal britânico Financial Times. Mas não de uma maneira que Lula tenha gostado, diz o jornal. “O homem conhecido por ter guiado os anos de boom econômico do Brasil entre 2003 e 2011 foi retratado como um prisioneiro em uma gaiola com uma agente do FBI fazendo guarda”, ressalta a publicação. 

O jornal ressalta “que o alvejamento do líder que já foi muito popular, cujo governo foi creditado como o que tirou milhões de pessoas da pobreza extrema através de benefícios sociais e aumentos salariais, vem numa maré crescente de investigações de corrupção que estão atingindo a sua família e amigos”. 

O jornal aponta que as alegações de que o PT aceitou favores de empresas em troca de contratos foram tratadas como campanha de difamação por parte dos seus advogados. Contudo, com as acusações chegando cada vez mais perto do ex-presidente – ele e a sua esposa Marisa Letícia prestarão depoimento na próxima quarta-feira (17) no Fórum da Barra Funda, em São Paulo, como investigado em inquérito que apura a compra do apartamento tríplex no Guarujá – sua sobrevivência política e a do PT estão cada vez mais em risco.

Aprenda a investir na bolsa

“Muitos analistas descartam as chances do partido ganhar as eleições municipais deste ano e os planos para um retorno na eleição presidencial de 2018”. 

“As chances de Lula para 2018 são muito pequenas – elas já eram antes e agora, com as alegações de corrupção, são ainda mais baixas”, disse João Augusto de Castro Neves, do Eurasia Group. A consultoria de risco político destacou que Lula está fora da corrida presidencial em relatório do início do mês

O jornal ainda ressalta que a mudança nas investigações da Petrobras com o maior foco em Lula segue a prisão de dezenas de homens de negócios e figuras da coalizão de governo, incluindo o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. “O escândalo tem desestabilizado o governo da sucessora escolhida de Lula, a presidente Dilma Rousseff, que está enfrentando um processo de impeachment no Congresso”.

Analistas ouvidos pelo jornal duvidam da capacidade do ex-presidente e de seu partido para se recuperar, mesmo sem as investigações de corrupção. “Com a economia do Brasil enfrentando sua pior recessão em mais de um século, os eleitores estarão querendo mudança nas próximas eleições. O PT também tem poucos candidatos alternativo, uma situação que não é ajudada pelo colapso na popularidade de Dilma”.

Alguns dizem que é muito cedo para considerar Lula carta fora do baralho, caso que mudaria se ele fosse condenado ou houvesse evidências maciças contra ele, afirma Oliver Stuenkel, da FGV. Se ele for condenado, no entanto, isso poderia ter consequências para o PT e Dilma, possivelmente acelerando o processo de impeachment contra ela uma vez que seus aliados no Congresso perderiam a confiança em sua capacidade de protegê-los, afirma o FT.

Leia também:

InfoMoney atualiza Carteira para fevereiro; confira

Analista-chefe da XP diz o que gostaria de ter aprendido logo que começou na Bolsa

PUBLICIDADE