Silvio Pereira depõe e diz não saber o que é verdade da reportagem do “O Globo”

Não tenho certeza do que foi dito", disse o político afirmando que sofreu uma crise psicológica e não se lembra dos fatos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Em um depoimento bastante evasivo e contraditório, o ex-secretário-geral do PT, Silvio Pereira, que foi intimado pelos membros da CPI dos Bingos para explicar pontos de uma entrevista publicada pelo jornal “O Globo” neste último final de semana, disse nesta tarde não saber mais quais são os fatos realmente verídicos da reportagem.

“Não sei o que é verdadeiro e o que não é. Não sei de onde tirei isso (as denúncias), se da imprensa, de ter ouvido ou da minha cabeça. Sobre essa entrevista, não vou poder dizer nada. Não tenho certeza do que foi dito”, disse o político afirmando que sofreu uma crise psicológica e não se lembra dos fatos.

Na entrevista, Pereira faz novas denúncias sobre o esquema de arrecadação de recursos que ficou conhecido como “valerioduto”, descrevendo que o objetivo do empresário Marcos Valério de Souza era arrecadar R$ 1 bilhão com empresas empenhadas em ganhar contratos com o governo e em garantir o destino de emendas de parlamentares.

Político isenta líderes do PT

Aprenda a investir na bolsa

Em relação às declarações nas quais descreve que Lula, José Dirceu, José Genoino e Aloizio Mercadante eram os comandantes do PT e de todo o esquema de arrecadação ilegal de recursos, Silvio Pereira desconversou e disse que foi mal interpretado.

Sem laçar acusações a nenhum deles, o político disse agora que os quatro eram os grandes líderes do PT e eram responsáveis pela política do partido. “Eu disse que essas pessoas foram as lideranças do PT até a chegada ao governo.”