RADAR INFOMONEY Petrobras vai se transformar na nova máquina de dividendos da Bolsa? Assista ao programa desta 6ª

Petrobras vai se transformar na nova máquina de dividendos da Bolsa? Assista ao programa desta 6ª

URGENTE

Sérgio Moro decreta prisão de Lula e dá até amanhã para ex-presidente se apresentar

Decisão do juiz ocorre antes do fim do prazo para a defesa apresentar embargos secundários no TRF-4

SÃO PAULO – Após o plenário do Supremo Tribunal Federal rejeitar pedido de habeas corpus apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, determinou o início da execução da pena do réu.

De acordo com o despacho, Lula tem até as 17h de amanhã para se apresentar voluntariamente à Polícia Federal em Curitiba (PR). O juiz federal proibiu o uso de algemas “em qualquer hipótese” e determinou que os detalhes da apresentação voluntária devem ser combinados pela defesa com o delegado Maurício Valeixo, superintendente da Polícia Federal no Paraná.

O líder petista foi condenado, em janeiro, por unanimidade pelos desembargadores da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, a 12 anos e 1 mês de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Na primeira instância, Lula havia sido condenado por Moro a 9 anos e 6 meses de prisão. 

A decisão de Moro ocorre antes do fim do prazo para a defesa de Lula apresentar embargos secundários na segunda instância, fixado em 10 de abril. O recurso normalmente é considerado meramente protelatório pelos desembargadores do TRF-4, o que respalda a determinação do cumprimento de pena neste momento.

“Hipotéticos embargos de declaração de embargos de declaração constituem apenas uma patologia protelatória e que deveria ser eliminada do mundo jurídico”, criticou Moro no despacho, em referência aos possíveis embargos secundários.