Vitória!

Será o fim? Oposição celebra rejeição da Reforma Trabalhista e diz que Temer “perdeu sua base”

Senadores de oposição comemoraram a rejeição do texto na CAS e decretam o fim do governo

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Logo após a CAS (Comissão de Assuntos Sociais) do Senado rejeitar o texto da Reforma Trabalhista por 10 votos a 9, os senadores de oposição comemoraram a rejeição do texto como uma vitória na tarde desta terça-feira (20).

“Foi uma surpresa. O que demonstra essa votação é que o governo Temer acabou. Esse governo se sustentava só na promessa de aprovação das reformas para o mercado. E ele mostrou agora a sua fragilidade”, disse Lindbergh Farias (PT-RJ).

A senadora Gleisi Hoffmann, atual presidente do PT, escreveu no Twitter que “a luta dos trabalhadores e do povo continua”. Arlindo Chinaglia, representante do PT em São Paulo, disse que o presidente Temer “perdeu sua base” com o resultado, enquanto Maria do Rosário disparou – “derrota de Temer no Senado decreta fim do governo”.

PUBLICIDADE

Paulo Paim (PT-RS), que teve o voto em separado aprovado na Comissão, gravou um vídeo para as redes sociais e chorou ao falar do resultado – “eles iriam tirar todos os direitos de vocês, era um crime contra nossa gente…agora com esse governo caindo, dá para a gente caminhar para botar esse país nos trilhos”, destacou.

Nada mudou

A base governista amenizou esse clima de “já ganhou” e lembrou que o texto ainda seguirá para plenário. “Mesmo com a derrota de hoje na CAS, a tramitação da reforma trabalhista não muda. A matéria segue para CCJ amanhã, quando irei ler meu relatório pela constitucionalidade do projeto”, escreveu no Twitter o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR).

“Mesmo rejeitada por 10 a 9 na CAS, tramitação da reforma trabalhista continua normalmente na CCJ e depois no plenário do Senado. Não muda nada”, diz a publicação oficial do PMDB no Twitter.

(Com Agência Estado)