Senador Valdir Raupp e irmão do ex-ministro Palocci podem ter recebido propina

Após denúncias, ministério público de São Paulo investigará contratos de CESP, Sabesp e Eletropaulo com francesa

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Ministério Público de São Paulo anunciou investigação sobre contratos da Alstom com empresas públicas do estado, após investigação na França e na Suíça apontarem esquema de propina. A Polícia Federal apura envolvimento de Senador.

Reveladas pelo Wall Street Journal, as investigações européias apontam para um pagamento de US$ 6,8 milhões pela empresa francesa, que atua nos setores de energia e transporte, a fim de obter contrato de US$ 45 milhões com o Metrô de São Paulo.

Suspeitas

Os contratos de companhias de controle estatal CPTM, CESP (CESP6), CTEEP e Sabesp (SBSP3), além de Eletropaulo (ELPL6), serão investigadas pelo órgão público. Ademais, o jornal Folha de São Paulo revelou que a Polícia Federal possui indícios de esquema para pagamento de comissão pela Alstom a políticos brasileiros.

Aprenda a investir na bolsa

Os depósitos seriam feitos em conta no Uruguai, nos montantes de US$ 550.000 e US$ 220.000. Documento encontrado na casa de assessor do senador Valdir Raupp (PMDB) indicaria valores e uma lista, envolvendo nomes como Adhemar Palocci, irmão do ex-ministro Antônio Palocci (PT), e do próprio Raupp.