O assunto é impeachment

Senador tucano discorda de FHC e diz que PSDB deve pedir impeachment de Dilma em maio

FHC falou que é precipitado falar em impeachment, mas Cássio Cunha Lima afirmou que pedido deve ser feito em maio

SÃO PAULO – O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PA), líder do partido no Senado, discordou no último domingo da afirmação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O ex-presidente falou que é precipitado falar em impeachment e que não se pode falar sobre o tema baseado apenas em tese. 

No 14º Fórum de Comandatuba, na Bahia, onde também FHC deu sua declaração, Cunha Lima afirmou: “vou discordar do presidente FHC e, já que estamos na Bahia, apimentar o debate do impeachment”. No entender do senador, a presidente Dilma Rousseff descumpriu o artigo 36 da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) e incorreu em crime de responsabilidade. “Falo pela bancada que lidero no Senado, que o PSDB está fundamentando o pedido para o impeachment de Dilma”. 

Segundo ele, a pedalada fiscal foi na gestão anterior de Dilma e pode contaminar a atual gestão, além de lembrar que muitos prefeitos foram afastados por atos parecidos em mandatos anteriores. “Não faltará coragem à oposição do Brasil para construir um País melhor”. 

PUBLICIDADE

E, em entrevista ao blog do Josias de Souza, do Uol, Cunha Lima afirmou que a oposição deve formalizar o pedido de impeachment contra Dilma no mês de maio. “Estamos só esperando que o doutor Miguel Reale Júnior conclua um parecer jurídico”, disse o senador ao blog. “Esse parecer depende de uma perícia que pedi ao TCU sobre as pedaladas fiscais do governo. Devemos formalizar em maio.”