Senador contesta críticas à proposta de representação de emigrantes na Câmara

Para Cristovam Buarque, projeto é importante para garantir direitos de mais de 3,5 bilhões de brasileiros que vivem no exterior

SÃO PAULO – O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) contestou as críticas feitas à PEC (Proposta de emenda à Constituição) 12/05, que prevê a representação dos brasileiros que vivem no exterior, na Câmara dos Deputados.

“Leitores escreveram aos jornais afirmando que estávamos criando uma ´boquinha` para defender turistas brasileiros. Isso é um equívoco. Temos 3,5 milhões de brasileiros que trabalham duro em outros países e que enviam ao nosso país US$ 6 bilhões por ano. São brasileiros que enfrentam extremas dificuldades no exterior, em busca de uma vida melhor. São verdadeiros exilados por razão econômica”, afirmou.

Desprestígio do Congresso

De acordo com a Agência Senado, Buarque admitiu que as críticas acontecem devido ao desprestígio do Congresso com a população, mas também lembrou que a medida já foi adotada em outros países, como Itália, França e Portugal.

PUBLICIDADE

O senador também afirmou que recebeu críticas por ter afirmado em uma entrevista a uma emissora de rádio que os brasileiros poderiam decidir, em plebiscito, se querem continuar com o seu Congresso. Ele ressaltou que, caso a votação fosse convocada, ele iria para as ruas defender a permanência do órgão, pois acredita que o Congresso é fundamental para a manutenção da democracia no País.