Marta faz escola

Senador ameaça sair do PT e questiona em entrevista: “qual o discurso do partido?”

Ao Estadão, Paulo Paim (PT-RS) criticou novamente as medidas de ajuste fiscal e diz que, se não houver mudanças, pode sair do partido

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o senador Paulo Paim (PT-RS) deu sinais que deve seguir os passos da senadora Marta Suplicy e sair do governo, mas por motivos diferentes.

O senador gaúcho criticou novamente as medidas de ajuste fiscal do governo e disse ao jornal que se nega a votar projetos ‘contra o direito dos trabalhadores’. Além disso, ele afirmou que já conversa com outros parlamentares petistas sobre a criação de uma nova sigla. 

“É um equívoco grande achar que só a classe média alta foi para a rua no 15 de março. Uma parte dos assalariados também foi. O efeito dessas medidas será sentido sobretudo no chamado andar de baixo”, diz o senador.

PUBLICIDADE

Ao falar do encontro que teve com Lula durante a semana, Paim destacou que o ex-presidente se mostrou sensível aos temas e disse que não há nada escrito de que ele tenha que “votar favoravelmente a essas medidas que comprovadamente trazem um prejuízo muito forte”. E o senador também sente que até Lula está constrangido com as medidas. 

Sobre a possibilidade de deixar o PT, ele afirmou que, se não houver mudança que seja respeitável com os trabalhadores e a discussão sobre o Fator previdenciário, será muito difícil ele ficar. Paim ainda questionou o discurso petista: “qual o discurso do PT e do governo hoje? Dos juros? Da inflação? É dizer que não aconteceu nada no dia 15? Mas aconteceu…”.