Senado norte-americano aprova plano para criação de empregos

Programa de US$ 15 bilhões prevê reduções de impostos para empresas que contratarem trabalhadores, entre outras medidas

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Senado norte-americano aprovou nesta quarta-feira (24) um pacote de medidas para combater os altos níveis de desemprego do país. O texto, que prevê gastos de US$ 15 bilhões, será encaminhado para o congresso para apreciação, para posteriormente poder receber a aprovação do presidente Barack Obama.

O programa inclui US$ 13 bilhões em reduções de impostos trabalhistas para empresas que contratarem trabalhadores atualmente inativos, além de subsídios para construções municipais e estaduais. Apesar da aprovação, o projeto não era consenso entre os senadores, e membros da oposição demonstraram descontentamento. “Não acredito que colocaremos as pessoas desta nação de volta ao trabalho colocando mais e mais dívidas sobre as próximas gerações”, disse o senador de New Hampshire, Judd Gregg.

Por sua vez, o secretário do Tesouro norte-americano, Timothy Geithner, disse que “prevaleceu a necessidade de colocar os norte-americanos de volta ao trabalho. Esperamos que este importante passo permita que o presidente assine uma lei de trabalho logo. Esta é uma das várias medidas críticas necessárias para colocar mais cidadãos de volta ao trabalho e para fortalecer o crescimento econômico”.