Itália

Senado italiano votará nesta tarde possível impeachment de Berlusconi

Ex-premiê da Itália foi condenado por fraude fiscal em agosto; Senado iniciará sessão às 15h30

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Durante a tarde desta quarta-fiera (18), todos os olhos dos mercados estarão voltados aos EUA, aonde serão reveladas as decisões do Fomc (Federal Open Market Comittee) sobre a continuidade ou não do programa de estímulo monetário norte-americano, os italianos devem prestar atenção no Senado local, que votará a possível expulsão de Silvio Berlusconi da política.

Berlusconi, que venceu três das últimas seis eleições para primeiro-ministro realizadas no país, é acusado de fraude após tornar-se um magnata da comunicação do país. O possível impeachment pode trazer graves consequências a já abalada política italiana, caso o ex-premiê cumpra a promessa que fez diversas vezes nos últimos meses.

Em diversos discursos e entrevistas, Berlusconi garantiu que, caso seja expulso da política, derrubará o atual governo de coalizão que impera no país, com Enrico Letta como primeiro-ministro. O partido atual de Berlusconi, Povo da Liberdade, possui importante participação na coalizão, formada após a eleição de Letta, em abril deste ano.

Aprenda a investir na bolsa

Escandâlos
Apesar de já ter se envolvido até em escândalos sexuais quando ainda era primeiro-ministro, o Senado italiano votará a participação de Berlusconi na política com base na condenação por fraude fiscal que o ex-premiê recebeu em última instância em agosto de 2013.

A condenação foi feita com base em investigação sobre a Mediaset, conglomerado de mídia controlado por Berlusconi. Entre as acusações, está a de fraude tributária da empresa, que teria gerado superfaturamento em transmissões televisivas.

Segundo diversas agências de notícias, Berlusconi teria preparado um vídeo condenando a Justiça italiana, que ele considera falha, e explicitando seus próximos planos na política, que poderiam envolver o “renascimento” do “Forza Italiana”, partido que o trouxe à política, formado em 1994 e dissolvido em meados de 2009.

O vídeo, que segundo especulações seria enviado às emissoras de televisão italianas na véspera, deve ser mostrado hoje, antes da sessão do Senado, que começará às 15h30 (horário de Brasília).