Senado deve votar indicações ao BC antes da próxima reunião do Copom, diz presidente da CAE

Governo anunciou nomes de Gabriel Galípolo para a diretoria de Política Monetária e Ailton Aquino para diretoria de Fiscalização do BC

Estadão Conteúdo

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa  (Foto: Pedro França/Agência Senado)
Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa (Foto: Pedro França/Agência Senado)

Publicidade

O presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, Vanderlan Cardoso (PSD-GO), disse nesta terça-feira (9), que a Casa deve avaliar os nomes dos indicados para a diretoria do Banco Central antes da próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). Ou seja, antes de 20 de junho.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou na segunda-feira, 8, que o governo indicará Gabriel Galípolo para a diretoria de Política Monetária e Ailton Aquino para diretoria de Fiscalização do Banco Central. As indicações precisam ser aprovadas pelo Senado.

A CAE, presidida por Vanderlan, é a primeira parada das indicações. Depois, é necessária análise do plenário. Vanderlan disse que ainda não houve comunicação oficial das indicações e por isso não é possível dar uma data exata para as votações.

Continua depois da publicidade

“Provável que vote antes da reunião do Copom”, disse ele, referindo-se tanto à análise no colegiado quanto a do plenário. De acordo com o senador, seria ruim deixar os cargos vagos por muito tempo.

Até o momento não há indícios de grande resistência aos nomes no Senado. Apesar disso, uma fala da ministra do Planejamento, Simone Tebet, desagradou a senadores.

Ela afirmou, também na segunda-feira, que Galípolo seria “a voz do governo” dentro do BC. O indicado é muito próximo a Fernando Haddad.