Congresso

Sem descanso: Maia diz que recesso pode ser suspenso para Câmara votar denúncia contra Temer

A decisão irá depender do andamento do processo na CCJ, que segundo o cronograma da base governista, prevê votar a denúncia no plenário até 17 de julho

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou novamente nesta terça-feira (4), que o recesso parlamentar poderá ser suspenso se for necessário para que a denúncia contra o presidente Michel Temer seja votada no plenário. “Se for preciso e estiver ajustado entre os deputados [pode haver a suspensão]”, disse.

A decisão, segundo ele, irá depender do andamento do processo na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), que segundo o cronograma da base governista, prevê votar a denúncia no plenário até 17 de julho, um dia antes do início do recesso.

Caso Temer realmente encaminhe sua defesa nesta quarta-feira (5), como está planejado, a leitura do parecer na CCJ deve ocorrer até 10 de julho, com a votação na comissão ficando para dia 12 de julho. Só então o pedido seguirá para plenário.

Aprenda a investir na bolsa

A base aliada do governo tem a esperança de votar o assunto já no dia 13 de julho, um dia após ser apreciado na CCJ. Mas existe a possibilidade de a votação acabar ficando para dia 14 ou, no máximo, 17 de julho.