Segundo Mantega, reajuste na Cide não foi discutido pelo conselho da Petrobras

Com preço do barril de petróleo menor, discussão seria para elevar novamente cobrança sobre o litro da gasolina e do diesel

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O ministro da Fazenda, Guido Mantega, declarou nesta segunda-feira (11) que um possível aumento na alíquota da Cide (Contribuição de Intervenção sobre o Domínio Econômico) sobre a comercialização de gasolina e diesel não foi discutido durante a reunião do Conselho de Administração da Petrobras, encerrada no início da tarde.

Apesar de não ter falado aos jornalistas que o aguardavam ao final da reunião, Mantega fez movimento negativo com a cabeça quando perguntado sobre a discussão do tema durante o encontro.

Assim como Mantega, a ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, deixaram a sede da estatal após o encontro sem dar entrevistas à impresa, que aguardava no lado de fora do local.

Cide

Aprenda a investir na bolsa

A Cide cobrada por litro da gasolina está em R$ 0,18, já no custo do diesel a valor é de R$ 0,03. A última alteração feita na cobrança da Cide foi a um ano, quando os valores eram de R$ 0,28 e R$ 0,07, respectivamente, sendo modificados por conta da grande alta do petróleo, que estava próximo de US$ 150 por barril no mercado internacional.

Atualmente, com o preços do barril de petróleo na casa de US$ 50, a recomposição integral do valor da Cide sobre a gasolina está sendo defendida por alguns setores do governo, que preveem ainda uma alta no valor da contribuição também sobre o diesel, porém com eventual redução no preço do litro desse combustível.