Segundo Edison Lobão, Petrobras terá participação mínima de 30% no pré-sal

Ministro de Minas e Energia diz que percentual incide sobre fatia de investidores privados dos consórcios na região

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Na última sexta-feira (14) o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, trouxe um pouco mais de luz para a questão das reservas da camada do pré-sal na costa brasileira, ao delimitar a participação mínima da Petrobras (PETR4) nos consórcios de exploração da região.

De acordo com o ministro, a participação mínima da estatal será de 30%, a qual deverá incidir sobre a fatia dos investidores privados do consórcio. O percentual que será destinado ao governo em cada bloco será definido pelo CNPE (Conselho Nacional de Política Energética).

Além disso, Lobão disse que um grupo interministerial, que se reuniu na última sexta-feira com o presidente Lula para apresentar as novas propostas, não chegou a um acordo sobre a principal questão do problema, a forma de distribuição dos royalties da exploração do pré-sal entre os Estados.

Novas reuniões

Aprenda a investir na bolsa

O ministro de Minas e Energia e a ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, realizarão reuniões com empresários, sindicalistas e lideranças políticas, durante esta semana, para apresentar as propostas. A expectativa é que até o final do mês um novo marco regulatório seja definido.