economia

Secretário do Tesouro dos EUA diz não ver bolha em Wall Street

Jack Lew expressou esperanças de que o governo Obama e o Congresso possam chegar a um acordo sobre o orçamento federal

Aprenda a investir na bolsa

WASHINGTON – O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Jack Lew, afirmou nesta quinta-feira não ver o surgimento de uma bolha no mercado acionário, e expressou esperanças de que o governo Obama e o Congresso possam chegar a um acordo sobre o orçamento federal.

“A análise que vi não me dá motivos para preocupação agora”, afirmou Lew à emissora de TV CNBC quando perguntado sobre a possibilidade de que uma bolha esteja em construção nas bolsas de valores.

Em sua primeira rodada de entrevistas desde que assumiu o cargo, Lew também afirmou que o governo continua a perseguir uma política de valorização do dólar. “Um dólar forte é de interesse norte-americano e essa continuará sendo nossa política”, completou à CNBC.

Aprenda a investir na bolsa

O dólar registrou forte alta frente a uma cesta de moedas nos últimos dias após dados econômicos norte-americanos sugerirem que a economia dos EUA está tendo um desempenho superior a outros países.

Ao mesmo tempo, o índice Dow Jones ampliou sua recente série de ganhos nesta quinta-feira, estabelecendo o rali mais longo desde o fim de 1996, enquanto o S&P 500 fechou ao alcance de sua máxima histórica.

Os papéis norte-americanos têm acelerado sua alta desde o início do ano, estimulados pela melhora na economia e a continuidade da política monetária acomodativa do Federal Reserve, banco central dos EUA.

Lew também opinou sobre as disputas fiscais entre a Casa Branca e parlamentares republicanos. Ele disse que há membros de ambos os partidos que estão interessados em chegar a um acordo para evitar amplos cortes de gastos que entraram em vigor em 1o de março. As reduções ameaçam descarrilar a recuperação econômica.

“Acredito que estamos em um ambiente em que há conversa construtiva”, disse ele em entrevista à Fox Business. “Continuo vivendo minha vida como um otimista.”

(Reportagem de Anna Yukhananov, Doug Palmer e Lucia Mutikani)

PUBLICIDADE