Marque na agenda

Se surpreendeu com o efeito Datafolha? CNT e MDA farão nova pesquisa eleitoral

Após Datafolha movimentar mercado, CNT/MDA divulgará pesquisa, com previsão de ser publicada até o dia 8 de junho; instituição tem cinco dias para divulgação após registro no TSE

SÃO PAULO – Após a pesquisa Datafolha movimentar os mercados, os investidores devem ficar atentos à divulgação de mais dados sobre a disputa presidencial. Desta vez, a MDA Pesquisa de Opinião Pública e Consultoria Estatística fará levantamento, com o número de protocolo BR-00151/2014, de acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral). 

A pesquisa foi contratada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), com o levantamento sendo feito entre os dias 31 de maio e 4 de junho. A divulgação da pesquisa está prevista para ocorrer até o dia 8 de junho, ou seja, o próximo domingo. Vale lembrar que os institutos têm cinco dias para divulgar seus levantamentos após o seu registro no TSE, que ocorreu no último dia 3. Dois mil eleitores serão entrevistados. Confira o questionário clicando aqui. 

Serão ouvidos eleitores de 24 unidades da federação: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Bahia, Sergipe, Alagoas, Paraíba, Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte, Maranhão, Piauí, Pará, Tocantins, Amazonas, Rondônia. A pesquisa terá uma margem de erro máxima de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. 

PUBLICIDADE

A última pesquisa MDA, divulgada no final de abril, registrou que a avaliação positiva do governo caiu para 32,9%, ante 36,4% em fevereiro, uma queda de 3,5 pontos percentuais. Sobre as intenções de voto no primeiro turno, na pesquisa estimulada, a preferência por Dilma caiu de 43,7%, em fevereiro, para 37% em abril, uma queda de 6,7 pontos percentuais. Aécio Neves (PSDB) cresceu de 17% para 21,6% e Eduardo Campos (PSB) passou de 9,9% para 11,8%. O percentual dos eleitores que pretendem votar nulo ou em branco passou de 20,4% para 20%. Na pesquisa estimulada, em um segundo turno sem Dilma, Aécio venceria Campos por 31,3% a 20,1%. 

Datafolha agitou mercado nesta sessão
Já a pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira mostrou uma diminuição nas intenções de votos da presidente Dilma Rousseff, que manteve a liderança na corrida rumo à reeleição, com 34% das intenções de voto, uma queda de 3 pontos percentuais frente à última pesquisa do instituto, quando ela tinha 37% das intenções. Desde fevereiro, a atual presidente já caiu dez pontos percentuais.

Porém, os principais adversários de Dilma não apresentaram crescimento: o senador mineiro Aécio Neves (PSDB) tem 19%, oscilando um ponto para baixo, enquanto o ex-governador pernambucano Eduardo Campos (PSB) teve o movimento mais brusco, ao ter queda de 4 pontos percentuais, de 11% para 7%. Enquanto isso, o Pastor Everaldo (PSC) cresceu um ponto, para 4% das intenções de voto.

Nas simulações de segundo turno, Dilma venceria Aécio por 46% a 38% – diferença que foi de 54% a 27% em fevereiro. Se a disputa fosse contra Campos, a vantagem seria maior: 47% a 32%. Estes números fizeram com que o Ibovespa chegasse a subir 3% nesta sessão.