Firme na luta

Se governo não atendeu às necessidades, que categoria permaneça firme, diz Abcam

"Ao contrário de outras entidades que se dizem representantes da categoria, não trairá os caminhoneiros", diz associação

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) disse, em nota, que o fim da paralisação dos motoristas será uma decisão de cada um dos manifestantes. “Deixaremos a resposta para o governo nas mãos dos caminhoneiros. Se eles acham que a proposta apresentada pelo governo é justa, que voltem para suas casas”, cita a nota assinada pelo presidente da entidade, José da Fonseca Lopes. “Mas se consideram que o governo não atendeu às suas necessidades, que permaneçam firmes”, pede o presidente da entidade que não concordou com o acordo fechado na quinta-feira, 24, entre o governo e demais entidades que representam a categoria.

Ao afirmar que a entidade repudia o acordo anunciado na quinta pelo governo com outras entidades, a Abcam diz que, “ao contrário de outras entidades que se dizem representantes da categoria”, a associação “não trairá os caminhoneiros”.

“Continuaremos firmes com pedido inicial: isenção da alíquota PIS/Cofins sobre o diesel publicada no Diário Oficial da União”, diz a nota divulgada.

PUBLICIDADE