Política

Se Exército tivesse hoje a força política de 1964, já teria havido golpe, diz Serra

"O setor militar esteve ausente e, se Deus quiser, vai continuar ausente da política brasileira", afirmou o tucano em evento em Lisboa

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – Durante o 4º Seminário Luso-Brasileiro de Direito, realizado nesta quinta-feira (31) em Lisboa, o senador José Serra (PSDB-SP) afirmou que considera a atual crise política brasileira ainda mais complexa do que a que levou ao golpe de Estado em 1964 e que uma intervenção militar só não acontece hoje porque o Exército não tem mais a força política de antigamente.

“A situação à época do golpe de 1964 era menos complexa do que a atual (…) Se o Exército brasileiro ainda tivesse a força que tinha naquele momento, não tenha dúvida de que já teria tido uma militarização no país”, afirmou o tucano. As informações são da BBC Brasil.

“A principal diferença entre o cenário atual e o daquela época é que não temos mais um Exército que se apresente como uma força política nos últimos 30 anos. O setor militar esteve ausente e, se Deus quiser, vai continuar ausente da política brasileira”, completou Serra, que se exilou no exterior depois que os militares assumiram o poder.

PUBLICIDADE

O tucano ainda comentou brevemente, em fala com jornalistas, uma possível mudança de governo e entrada de Michel Temer na presidência. Para ele, inicialmente, a troca de poder faria bem à economia. “Se mudar o governo vai haver um clima econômico a curto prazo mais favorável, pelas mudanças das expectativas. Mas esse novo governo vai ter de oferecer uma perspectiva também de médio e longo prazos”, afirmou.