Pesquisas eleitorais

Se eleição fosse hoje, Bolsonaro só se elegeria no 2º turno em confronto com Haddad, diz Datafolha

As eleições estão marcadas para 7 de outubro e, se necessário, um segundo turno acontecerá em 28 de outubro  

(Bloomberg) — Se a eleição fosse hoje, o deputado federal Jair Bolsonaro perderia para os principais candidatos no 2º turno menos para Fernando Haddad, candidato que deve substituir o ex-presidente Lula na corrida eleitoral, segundo pesquisa Datafolha divulgada nesta quarta-feira.

Num 1º turno que exclui o ex-presidente preso, Bolsonaro lidera o levantamento com 22% das intenções de voto, seguido pela ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva, com 16%, o ex-governador do Ceará Ciro Gomes, com 10% e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, com 9%. O ex-prefeito de São Paulo aparece com 4%.

Já em simulações de 2º turno, a rejeição de 39% pesa sobre o ex-capitão do Exército, que aparece derrotado por Marina (45% x 34%), Alckmin (38% x 33%) e Ciro (38% x 35%). Num embate contra o PT, entretanto, Bolsonaro ganharia com 38% contra 29% de Haddad.

PUBLICIDADE

Leia mais: 

– Estratégia do PT ajuda a fortalecer Bolsonaro, afirmam diretores do Datafolha
– Datafolha: Lula chega a 39% e, sem ele, Bolsonaro lidera com 22%; Alckmin cresce no 2º turno

A corrida presidencial pode ser abalada a partir do dia 31 de agosto, quando os anúncios de rádio e TV começarem a ser transmitidos.

As eleições estão marcadas para 7 de outubro e, se necessário, um segundo turno acontecerá em 28 de outubro.

A pesquisa Datafolha entrevistou 8.433 pessoas em 313 municípios entre 20 e 21 de agosto. Tem uma margem de erro de mais ou menos 2 pontos percentuais.