Bateu, levou

“Se continuar nessa toada, Marina pode levar no 1º turno”, diz cientista política

Para Maria do Socorro Sousa Braga, a candidata do PSB manteve a estratégia certeira, que está fazendo com que ela se destaque entre os principais presidenciáveis.

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A candidata à presidência pelo PSB, Marina Silva, pode se vangloriar por ter conseguido o primeiro triunfo frente aos seus principais concorrentes na disputa pelo Planalto. Para a cientista política da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Maria do Socorro Sousa Braga, a ex-senadora pode estar mais próxima da vitória nas urnas do que pensa. 

“Se continuar nessa toada, Marina pode levar no 1º turno. As performances dela no debate da TV Bandeirantes e na entrevista ao Jornal Nacional fizeram com que ela consolidasse a imagem de candidata mais preparada até o momento”, explicou a cientista política. 

Para a especialista, a estratégia mais agressiva adotada pela presidenciável do PSB pode estar sendo a sua carta na manga. “Ela está usando uma estratégia perfeita, a do bateu, levou. Até agora, foi a única que não saiu por baixo em nenhuma circunstância”, avaliou Maria do Socorro.

Indagada sobre as respostas mais contundentes de Marina à William Bonner e Patrícia Poeta, a cientista política destacou que a ex-senadora protagonizou “algumas das viradas de mesas mais estarrecedoras que os apresentadores do Jornal Nacional já vivenciaram”.

O desempenho da candidata do PSB gerou grande repercussão nas redes sociais e pode repercutir positivamente na trajetória ascendente de sua campanha. “Marina não foi excelente, mas respondeu às perguntas de maneira direta e clara. Foi muito melhor que seus principais concorrentes”, pontuou a especialista da UFSCar. “Ela foi muito bem, enquanto Aécio (Neves, do PSDB) foi razoável e Dilma (Rousseff, do PT) teve uma performance que beirou o medíocre”, concluiu.